domingo, 10 de dezembro de 2017

ESTAÇÃO SÃO BENTO RECEBE PRESÉPIO EM DOBRADURAS






Em comemoração ao Natal, a vitrine da Estação São Bento, da Linha 1-Azul, recebe de 10 a 31 dezembro um grande presépio de origami. Com 50 peças representando as figuras, animais e pessoas encenando nascimento de Jesus, a arte japonesa reverencia esse momento bíblico por meio da técnica da dobradura.

O origami é uma arte milenar, uma das tradições mais antigas japonesas, transmitida de geração em geração. Essa manifestação artística chega ao Metrô pelas mãos do engenheiro civil Paulo Roberto Palma, que começou no origami ao ver um colega que tinha habilidades em fazer figuras com o papel, desde aí à técnica virou sua paixão.

O artista já levou sua arte a vários locais como o SESC Pompéia, TV Cultura, Aliança Cultural Brasil-Japão e o próprio Metrô, quando trouxe à Estação São Bento a exposição com o tema "Pássaros e Flores em Clima de Verão".

O presépio foi retratado pela primeira vez em argila na Idade Média, por São Francisco de Assis. Desde então é um dos símbolos cristãos mais usados em comemoração ao nascimento de Jesus.

Fonte: Metrô SP

sábado, 9 de dezembro de 2017

Luzes e movimento dão vida a presépio no Recife

Presépio tem mais de 50 peças em movimento e fica aberto para visitação aos sábados e domingos


Presépio de luz e movimento tem 14 metros quadrados e encanta crianças e adultos
Foto: Leo Mota/JC Imagem
Por
Paulo Veras


Quando o coordenador avisa a todos que queiram olhar mais de perto que eles já podem se aproximar do presépio, todas as crianças na sessão correm para a frente, com os olhos brilhando, estupefatas com cada peça. Nos 25 minutos anteriores, luzes e movimento deram vida a história do nascimento e da obra de Jesus Cristo em uma sala da sede da Associação de Direito Pontifício, enquanto grupos fazem fila do lado de fora para ver o Presépio de Som, Luz e Movimento, montado pelo grupo dos Arautos do Evangelho.

Há 11 anos no Recife, pela primeira vez o presépio está totalmente automatizado. Mais de 30 motores dão movimento a 50 peças com as imagens de santos e figuras bíblicas. Iluminadas por mais de cem pontos de luz, que vão de pequenas estrelas a vitrais detalhistas, as figuras ganham vida ao longo de 16 cenários reproduzidos em uma maquete de 14 metros quadrados. Até o ano passado, uma pessoa era responsável por conduzir todos os mecanismos que faziam a obra funcionar.

“O presépio é um encanto. Achei muito bonita a parte da manjedoura. Porque se parece com aqueles vitrais das igrejas, achei lindo. O presépio é um espetáculo, achei bonito tudo. A hora em que Cristo está na cruz também foi bem bonita”, conta a socióloga Luciane Borges, 56 anos, da Iputinga, que levou a filha Manuela, de 15. “Domingo eu estou aqui de novo. Venho para assistir a missa e aproveito para ver outra vez”, confessou.


Segundo Eduardo Passero, integrante do Arautos do Evangelho, o presépio costuma reunir pessoas de todas as idades. “Foi uma iniciativa para evangelizar a população e resgatar o verdadeiro sentido do Natal. Hoje em dia, no Natal, você lembra muito de Papai Noel e de presentes. Mas infelizmente o aniversariante da data, que deveria ser o principal comemorado, é esquecido. Basta nós olharmos, por exemplo, várias decorações de Natal, que nós sentimos falta da pessoa festejada, que é Jesus Cristo. Por isso o presépio resgata o nascimento de Cristo”, ele explica.
História que encanta

Moradora de Camaragibe, Kássia Regina, 39 anos, se encantou com o presépio há três anos. Desde então, ela traz mais gente para conhecer a obra. Da primeira vez foi a mãe, a irmã e o sobrinho. Agora, trouxe cinco vizinhas. “Todo ano tem algo diferente. Este ano a história aumentou. Acho lindo a história, o carinho e a dedicação deles de fazerem tudo direitinho. As luzes deixam tudo bonitinho”, explica a administradora de empresas. “Hoje, estou levando o cartaz para colocar lá na igreja. Já passo dizendo a outras pessoas para vir. Também é uma forma de evangelizar e catequizar as pessoas”, ela conta.

O presépio fica aberto a visitações até a Festa de Reis, no dia 07 de janeiro. Aos sábados e domingos, das 15h às 21h, basta chegar no número 191 da Estrada Real do Poço, no Poço da Panela, e esperar a próxima sessão. Grupos de catequese ou oração podem agendar sessões especiais em outros dias ou horários através do telefone 3267.5332 ou do email arautos.recife@gmail.com.

Fonte: JCOnLine

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

10ª Feira de Oratórios e Presépios de Paranapiacaba será nos dias 9 e 10 de dezembro.

Atividade terá feira de artesanatos natalinos no Antigo Mercado e atrações culturais
A Vila de Paranapiacaba recebe nos próximos dias 9 e 10 de dezembro a 10ª edição da Feira de Oratórios e Presépios. Nos dois dias, das 10h às 17h, o público poderá conferir a feira de produtos natalinos no Antigo Mercado, além de série de atrações do Encontro de Culturas Populares em diversos espaços da vila ferroviária de Santo André.
O evento, organizado pelo Coletivo FOPP, composto por artistas e moradores da Vila e do Grande ABCDMR, tem como principal objetivo o intercâmbio e a apresentação e comercialização de seus trabalhos.
Além feira no Antigo Mercado, a programação deste ano terá entre outras atrações, Luiz Carcará – Benditos e Folias, e Leandro Amadeus e Banda. A FOPP é uma ação do projeto Santo André Múltiplos Tons.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Três presépios em barro de Estremoz mostram-se em Lisboa

Nesta quinta-feira, saber-se-á se o barro de Estremoz passa a ser Património Cultural Imaterial da Humanidade.


FotoO barro de Estremoz é candidato à UNESCO LUSA/NUNO VEIGA
PUB


Três presépios em barro de Estremoz, dos séculos XVIII, XIX e XX, estão patentes no Museu Antoniano, em Lisboa, ilustrando a relação "entre a representação da Natividade, com os tradicionais tronos de Santo António", segundo a organização.

As peças para esta exposição foram cedidas pelo Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, que preparou a candidatura do figurado de barro de Estremoz a Património Cultural Imaterial da Humanidade, cuja decisão vai ser conhecida nesta quinta-feira, no âmbito da 12.ª reunião do Comité Intergovernamental da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, mais conhecida pela sigla em inglês) para Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, na Coreia do Sul.

No Museu Antoniano, junto à Basílica de Santo António, em Lisboa, a exposição está patente até 7 de Janeiro, apresentando um presépio de figurado de Estremoz, do século XVIII, de autor desconhecido, um outro do século XIX, também de autor desconhecido, e um último das décadas de 1970/1980, de autoria de José Moreira e Josefina Moreira.

A "representação da Natividade em altar" tornou-se característica da produção estremocense a partir de meados do século XX, segundo a organização.

Em comunicado enviado à Lusa, Hugo Guerreiro, director do Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, em Estremoz, afirma que a representação da Natividade naquele concelho "terá surgido primeiramente nos conventos", tendo a Ordem Franciscana desempenhado "um papel importante no seu desenvolvimento, dado que foram estes frades que propagaram a arte do presépio pela Europa, desde Itália, a partir do século XIII".

"Dos conventos passaram às casas nobres locais e daqui o gosto pela adoração do Deus Menino foi adoptado pela burguesia e povo", referiu.

Região de barro abundante, "de grande qualidade para modelação", onde existia "já larga tradição na olaria, era natural que o presépio fosse transposto para esta matéria-prima, aproveitando o gosto presepista provocado pela 'escola de Mafra'".

"As barristas de Estremoz que até então eram essencialmente santeiras, deram início à produção popular, seguindo o esquema que observavam nas cenas da Natividade eruditas, que conheciam dos conventos e casas mais abastadas onde estavam expostas para adoração, e assim nasceu uma tradição", afirma o investigador.

Esta tradição cultural declinou no século XIX com a importação da árvore de Natal e "pelo secularismo" da sociedade.

"Em Estremoz, no final do século XIX, apenas por encomenda a barrista Gertrudes Rosa Marques modelava presépios", arte que ganhou novo fôlego a partir de 1935, "sob influência do escultor José Maria Sá Lemos, diretor da Escola de Artes e Ofícios da cidade".

A partir da segunda metade do século XX, a cena da Natividade foi "adoptada por todos os barristas em atividade e é hoje incontornável para qualquer um dos artesãos".

Segundo Hugo Guerreiro, as encomendas avolumam-se a partir de Setembro e a inovação tem sido a palavra-chave na produção actual, muito devido às exigências dos coleccionadores, e da grande procura de 'novidades' motivada pelas diversas exposições natalícias em todo o país e também pela candidatura a Património Imaterial da UNESCO.

Caso a Produção de Figurado em Barro de Estremoz seja classificada pela UNESCO, esta é o "reconhecimento de uma arte popular que marca identitariamente Estremoz e o seu povo", remata Hugo Guerreiro.

Fonte: Publico

Évora: Inauguração da exposição «Presépios do Norte de Portugal»


Mostra decorre na Igreja de São Francisco

A Igreja de São Francisco, em Évora, vai acolher a partir de hoje uma exposição temporária de presépios da “riquíssima e vasta” coleção Canha da Silva.

Com o título «Presépios do Norte de Portugal», a iniciativa pretende “criar um espaço que convide a aprofundar o conhecimento do artesanato do norte de Portugal na sua expressão de intensa religiosidade, usufruindo ao mesmo tempo desta arte tão variada e bela”, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

A coleção Canha da Silva é formada por cerca de 300 presépios desta região, dos quais 207 estão ali expostos e 37 integram a exposição permanente, sublinha o comunicado.

Estes presépios são um “excelente exemplo do artesanato tradicional” que tem vindo a adaptar-se e a conviver com outras manifestações, e do “novo artesanato”, “artesanato contemporâneo” ou “artesanato urbano”, que recria novos modelos utilizando outros materiais e tecnologias.

A abertura da exposição contará com a presença do Grupo de Cantares de Évora que entoarão modas do seu reportório no Terraço da Galilé, com vista privilegiada sobre a cidade de Évora.

"Esperança" - MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO ENCERRA 2017 COM TRADICIONAL MOSTRA ANUAL DE PRESÉPIOS

Esperança


Duração:
02 dezembro 2017 - 06 janeiro 2018



Sob curadoria de Sergio Zobaran, 25 convidados – entre jornalistas, arquitetos e designers de interiores – utilizam presépios do acervo do MAS/SP para criarem suas versões do nascimento de Jesus, inspirados pelo tema "Esperança"

O Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria da Cultura do Estado, exibe "Esperança", sob curadoria de Sergio Zobaran e com participação de 25 convidados, entre jornalistas, arquitetos e designers de interiores. Exposição que tradicionalmente encerra a programação anual do MAS/SP, são exibidos 24 presépios de diferentes origens, procedências, épocas, materiais e estilos, montados a partir de peças do acervo do museu. A proposta curatorial envolve o olhar para o futuro, representado pela esperança, exibindo objetos desta arte religiosa que perdura por séculos e que simboliza o nascimento de Jesus.

Ao unir convidados com diferentes crenças, histórias e tradições, um traço de extrema delicadeza permeia a mostra "Esperança", recriando essas informações emotivas em presépios que podem ser considerados verdadeiras obras de arte. Em exibição, peças de nacionalidades e épocas distintas, feitos a partir de diferentes materiais como argila, madeira, papel, tecido, barro cozido, aniagem e outros. A mostra é o resultado de um esforço coletivo, onde cada convidado abre seu coração e representa uma história universal do nascimento de Jesus. "Foi um trabalho de equipe que envolveu por um mês cerca de cinquenta pessoas, entre a diretoria do museu, seus museólogos e técnicos, sua assessoria de comunicação e as empresas apoiadoras, além dos padrinhos convidados", comenta o curador Sergio Zobaran.

Nesta nova mostra de presépios do MAS/SP, cada convidado foi solicitado a descrever, através de palavras, sensações que carregassem o significado desta palavra tão condizente com a data natalícia, e com nossos anseios humanos - 'esperança'. "O que recebemos de volta deste grupo de pessoas amigas que aderiram à nossa causa (...), independentemente de seus credos ou religiões, foi coerente: através deles, e de seus pensamentos e textos, constatamos que a esperança está mesmo intimamente ligada à família, ao amor e à fé. É neste sentido que queremos a sua atenção para cada um dos presépios em exposição, pois neles estão contidas todas as nossas esperanças", conclui o curador.

Para o Museu de Arte Sacra de São Paulo, esta exposição é uma forma de propagar os ensinamentos de Jesus, que durante sua vida procurou divulgar a mais bela e eficaz Doutrina contra o domínio dos mais ricos e fortes sobre milhões de desvalidos e desamparados. Nas palavras de José Carlos Marçal de Barros, diretor executivo do museu: "O MAS/SP, neste ano de 2017, solicitou ao Curador Sérgio Zobaran que se encarregasse da exibição de vários presépios do acervo do museu, 'apadrinhados' por representantes de vários segmentos ligados às Artes e à Cultura, para uma mostra denominada “ESPERANÇA”, porque, novamente, atravessamos um período sem paz, e sem justiça social. Que o Natal nos alimente de mais fé, esperança e amor".

Paralelamente a esta exposição, "Os Artesãos e seus Presépios" entra em cartaz na Sala MAS - Metrô Tiradentes, em parceria com a Subsecretaria do Trabalho Artesanal nas Comunidades - SUTACO, com curadoria de Marlene Augusta dos Santos. Feitos por 15 artesões da capital paulista e do interior do Estado, são expostos 21 presépios únicos e manufaturados em diversos materiais e suportes - desde palha de milho até os mais tradicionais de barro e madeira.

PRESÉPIOS
O termo deriva do latim praesaepe, que significa o local para onde o gado é recolhido, estrebaria, curral, estábulo. Na cultura cristã, é uma referência ao nascimento de Jesus - o local e os personagens bíblicos presentes naquele momento. De acordo com a Bíblia, São José e a Virgem Maria estavam em uma viagem, por motivo de recenseamento da Galileia, quando pararam para pernoitar nos arredores de Belém.

Conta a história que Jesus nasceu em uma manjedoura e imediatamente foi visitado por pastores da região, que haviam sido avisados por um anjo. Os animais representam a simplicidade do local. O boi remete a bondade, a força pacífica. O burro, a humildade. Logo em seguida, chegam os Três Reis Magos, vindos do Oriente, guiados por uma estrela, trazendo ouro, incenso e mirra para presentear a criança. Gaspar, Baltazar e Belchior; eram considerados sábios e simbolizam as diferentes raças, representando a universalidade.

Historicamente, temos que o primeiro presépio foi montado por São Francisco de Assis, no Natal de 1223. O frade organizou e encenou o presépio na floresta de Greccio (comuna italiana da região do Lácio). Sua intenção foi a de explicar às pessoas mais simples o significado de como foi o nascimento de Jesus Cristo. A partir do século XVIII, a tradição de montar o presépio dentro das casas das famílias, se popularizou pela Europa e, logo em seguida, por outras regiões do mundo.

Exposição: “Esperança”
Convidados: Adriana Bianchi, Ana Maria Vieira Santos, Arnaldo Danemberg, Artur de Andrade, Beth Santos, Cecilia Neves, Cecilia Tomanik, Deny Barbosa, Eliana Sanches, Eva Bichucher, Helena Pacheco Fernandes, Helô Botelho Caparica, Juliana Vasconcellos, Lavinia Aires, Luciana Gianella, Luciano Dalla Marta, Maria di Pace, Maximiliano Crovato, Olivia Vianna, Paula de Lima Azevedo, Rita Valladares, Sofia Souza Aranha, Suzana Schermann, Ugo di Pace, Tuza Cury
Curadoria: Sergio Zobaran
Abertura: 2 de dezembro de 2017, sábado, às 11h
Período: 3 de dezembro de 2017 a 6 de janeiro de 2018
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo - www.museuartesacra.org.br
Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo (ao lado da estação Tiradentes do Metrô)
Tel.: 11 3326-5393 – agendamento / educativo para visitas monitoradas
Horário: de terça-feira a domingo, das 9 às 17h (bilheteria das 9 às 16h30)
Ingresso: R$ 6,00 (estudantes e idosos pagam meia); grátis aos sábados
Técnicas: Diversas
Número de obras: 24

sábado, 2 de dezembro de 2017

Meios de Colaborar com o Blog

Caso o leitor possa colaborar com dicas, textos, imagens, links por favor envie para:

rodolfokhristianos@gmail.com  

E por ventura, também queira contribuir financeiramente:


Veja os desenhos que estão à venda pelo link:



Há também imagens sacras à venda:



Também estão com Vakinha aberta:



Desde já agradecemos a colaboração!

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Mostra de Presépios de Figureiros Valeparaibanos.


Você poderá apreciar e adquirir presépios dos figureiros Luciana Melo, Tina Lemos e do Núcleo Família Lili Figureira, composto por Fátima Aparecida dos Santos, Benedita Francisca dos santos, José Donizetti dos Santos e Benedito Domingos dos Santos. 


Curadoria de Arte:
Ludmila Saharov


Fonte: Catioca M&A

Turista morre na Itália após pedaço do teto de igreja despencar

A basílica é uma das principais atrações turísticas da cidade. Autoridades italianas anunciaram que irão investigar as causas do incidente.


Basília de Santa Cruz abriga túmulos de Michelangelo e atrai turistas do mundo inteiro. Wikimedia Commons

Um turista espanhol de 52 anos morreu nesta quinta-feira (19), em Florença, na Itália, após ter sido atingido na cabeça por uma peça de alvenaria que caiu do teto da Basílica de Santa Cruz, uma das principais atrações turísticas da cidade. O pedaço de pedra despencou de uma altura de 20 a 30 metros em uma das naves da igreja, construída entre os séculos 13 e 14. O espanhol estava acompanhado da esposa, que ficou em estado de choque.

A polícia bloqueou a entrada à basílica, do século 15, que fica no centro histórico de Florença e é um dos pontos turísticos mais populares da capital toscana, já que abriga os túmulos de italianos célebres, como Michelangelo Buonarroti, Nicolau Maquiavel e Galileu Galilei. De acordo com a mídia italiana, o fragmento que atingiu o turista era de cerca de 15 centímetros por 15 centímetros e apoiava uma coluna.

O incidente levantou questões sobre as condições do patrimônio cultural da Itália , que inclui inúmeros monumentos antigos e frágeis. De acordo com a chefe da organização que administra a igreja, Irene Sanesi, a igreja passa por um trabalho plurianual de manutenção.

“Todo o trabalho foi feito de forma constante ao longo dos anos. Estamos realmente espantados com o que aconteceu e nos perguntamos como isso pode acontecer”, disse ela. O ministro da Cultura, Dario Franceschini, falando de Nova York, disse que promotores fariam uma investigação para determinar a causa e se a manutenção foi feita corretamente.

Histórico de acidentes

Incidentes como este já aconteceram na Itália antes, país famoso por cidades históricas que ficam lotadas de turistas, especialmente durante o verão europeu.

Em 1989, um campanário do século 14, na cidade de Pavia, no norte da Itália, despencou e matou quatro pessoas. A causa do acidente nunca foi determinada.

Uma criança pequena e uma mulher de 30 anos ficaram gravemente feridas em julho deste ano, quando um pedaço de gesso caiu do teto da Catedral de Acireale, na Sicília, durante um casamento.

Não se sabe se o corpo do turista morto em Florença já foi liberado para transferência para a Espanha.

Com informações da Ansa e do New York Times

Fonte original da notícia: Último Segundo – IG

domingo, 12 de novembro de 2017

Qualificação em Ofícios da Conservação e Restauração de Madeiras e Vitrais

Estão abertas até 17 de novembro as inscrições para o curso gratuito “Qualificação em Ofícios da Conservação e Restauração de Madeiras e Vitrais”, oferecido pela Casa de Oswaldo Cruz (COC). A iniciativa integra o Projeto Mestres e Ofícios, cuja finalidade é difundir o trabalho de artífices que contribuíram para a produção e a conservação da arquitetura tradicional e a arte a ela integrada, assim como a técnica desenvolvida por esses profissionais. O curso terá aulas de 9 de janeiro a 4 de julho de 2018, no Espaço Adorcino Pereira da Silva da Oficina-Escola de Manguinhos, no Campus da Fiocruz, em Manguinhos.

Com carga horária de 248 horas, o curso destina-se a candidatos a partir de 18 anos, que apresentem como escolaridade mínima o primeiro segmento completo do Ensino Fundamental (5º ano - antiga 4ª série) na modalidade Regular ou de Educação de Jovens e Adultos. Entre os objetivos do curso, estão o de disseminar conhecimentos, desenvolver habilidades e qualificar pessoas para a prática da conservação e da restauração de bens culturais imóveis.

A realização do projeto tem gestão cultural da Sociedade de Promoção da Casa de Oswaldo Cruz (SPCOC) e patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro/Secretaria Municipal de Cultura; e do Grupo Libra, por meio do Programa de Fomento à Cultura Carioca.

As inscrições devem ser feitas na Oficina-Escola de Manguinhos (Secretaria Acadêmica – localizada na Avenida Brasil, 4365, em Manguinhos). Mais informações podem ser obtidas de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, pelo telefone (21) 3865-2220 ou pelo e-mail: oem@fiocruz.br

Como fazer a inscrição no curso "Qualificação em Ofícios da Conservação e Restauração de Madeiras e Vitrais":

Chamada Pública

Documentos

Serviço

Curso: Qualificação em Ofícios da Conservação e Restauração de Madeiras e Vitrais

Inscrição: 01 a 17 de novembro

Resultado final do processo seletivo: 15 de dezembro

Matrícula: 18 a 29 de dezembro

Início das aulas: 9 de janeiro de 2018

Local: Oficina-Escola de Manguinhos

Endereço: Avenida Brasil, 4365, Manguinhos – Rio de Janeiro.

sábado, 11 de novembro de 2017

"Encontros de Iconografia" - O Portador de Cristo: São Cristóvão e a sua Iconografia na Arte Europeia



O MAP, em associação com a página "Arte em Portugal" convidam para a palestra a realizar-se no dia 17 de Novembro de 2017 na Igreja Paroquial de Louredo da Serra, Paredes.(Portugal)
O "Encontros de Iconografia" visa explorar temas da iconografia da Arte cristã, numa linguagem acessível voltada para todos os públicos. O primeiro encontro trata São Cristóvão, orago da Igreja em questão.
A comunicação será feita por Sara Almeida Rocha, Mestre em História da Arte e autora da página "Arte em Portugal".
Segue abaixo o programa.

1 - A lenda - quando se formou?

2 - O culto: extensão geográfica e cronológica.

3 - São Cristóvão - programa iconográfico: atributos, formas de representação e padroados.

4 - Precedentes e transformações.

5 - As suas representações na arte europeia. 


Admissão gratuita.

Fonte: Arte em Portugal - Link do Evento

Semana do Aleijadinho 2017



 


As Manifestações da Cultura Popular Ouro-pretana


No ano de 2017, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e o Museu Aleijadinho realizam a 40ª Semana do Aleijadinho. Neste ano, temos como tema central: As manifestações da cultura popular ouro-pretana que visa refletir sobre as diferentes formas das manifestações artísticas/culturais de Ouro Preto e região. Não determinamos um corte cronológico, para podermos refletir sobre o tema em diversos períodos. Na oportunidade, abriremos o ano Jubilar do Museu Aleijadinho que, em 2018, comemorará seus 50 anos de fundação.
Ao falar de cultura popular não desejamos criar uma dicotomia entre erudito e popular, centro e periferia, ou uma visão eurocêntrica que eleva uma prática europeia em detrimento de uma produção local/regional. Lembramos, aqui, as sábias palavras do Papa Paulo VI, de saudosa memória, que ao abordar uma temática próxima à cultura popular na Exortação Apostólica Evangelii nuntiandi, nos relembra as riquezas e valores dessas culturas, apresentando a religiosidade popular como uma manifestação do povo, podendo, inclusive, ser chamado de “religião do povo”. Nessa perspectiva, ao aplicarmos o conceito cultura popular, pensamos na múltiplas experiências, genuinamente de nosso povo, e que trazem, em si, uma riqueza imensurável.
Trabalhar essa temática durante a 40ª Semana do Aleijadinho, neste ano de 2017, possibilita-nos atingir nosso objetivo dentro deste evento: a preservação e difusão da arte. A Semana do Aleijadinho, evento da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e atividade pedagógica do Museu Aleijadinho, não trata apenas do toreuta Aleijadinho, mas sendo ele o Patrono das Artes no Brasil, leva-nos a refletir sobre as diferentes formas de arte e sua possível preservação. Desta forma, objetivamos levar ao conhecimento do grande público informações sobre temas diversos. A Semana do Aleijadinho será enriquecida com diversas apresentações culturais e musicais como: palestras, oficinas, serestas, workshop e muitas outras atividades que vem somar esforços na preservação e difusão de nossa arte e cultura. Na semana que celebramos o Patrono das Artes no Brasil, Antônio Francisco Lisboa, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e o Museu Aleijadinho oferecem este rico presente! Toda a programação é gratuita, aberta ao nosso povo e aos nossos visitantes. Aproveitem esta semana, tão rica e tão bela!

Cônego Luiz Carlos Ferreira Carneiro
Reitor e Pároco do Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Ouro Preto
Presidente do Museu Aleijadinho



PROGRAMAÇÃO

9 de novembro - quinta-feira
ExposiçãoSobre Riscos e Pautas: O devocionário popular nas obras dos mestres João de Deus e Aleijadinho
Abertura: 9 de novembro 2017
Às 17h, no SESI Ouro Preto - Centro Cultural e Turístico da FIEMG (Praça Tiradentes, 4 - Centro)
Visitação: até 20 de novembro, das 9h às 19h
Curadoria: Vitor Sérgio Gomes
Realização: Museu da Música de Mariana/SESI Ouro Preto/Museu Aleijadinho

Uma exposição que surge das evidências, fontes documentais sob a custódia do Arquivo Eclesiástico e do Museu da Música da Arquidiocese de Mariana. Apontam-se aspectos importantes da vida e das práticas artísticas de dois nomes expressivos do chamado barroco mineiro: o Aleijadinho (escultor e arquiteto) e João de Deus (organista e compositor). Trajetórias de cores, formas e sons que se misturam na constituição capilar do devocionário popular, por meio das obras que ainda ressoam na infinidade de capelas ao longo das Minas Gerais.

13 de novembro - segunda-feira
Abertura Oficial da Semana do Aleijadinho
Às 19h, na Sacristia do Santuário de Nossa Senhora da Conceição (Praça Antônio Dias, s/nº, Bairro Antônio Dias)

Abertura pelo Presidente do Museu Aleijadinho Cônego Luiz Carlos Cesar Ferreira Carneiro
Apresentação Canto Crescente (Coral do Museu do Oratório/Instituto Cultural Flávio Gutierrez)
Regentes Márcio Lima e Cristiane Nogueira
Apresentação da proposta de revitalização do Museu Aleijadinho
Por Célia Corsino (Superintendente do IPHAN em Minas Gerais)

14 de novembro - terça-feira
Visita guiada ao Museu da Inconfidência
Das 12h às 16h, no Museu da Inconfidência (Rua Antônio Pereira, 3, Praça Tiradentes, Centro)
Público: Escolas do Município de Ouro Preto.
* Visita guiada ao Museu da Inconfidência para as Escolas do Município de Ouro Preto. Agendamento pelos telefones: (31) 3551-4977 / 3551-1121 (setor educativo)

Oficina Sentidos Urbanos  - Iphan
Às 14h, na Escola Marília de Dirceu (Largo de Marília, 40, Bairro Antônio Dias)
Público: Alunos da Escola Estadual Marília de Dirceu.

Exposição: Poéticas da Alma “fé e devoção: a obra de José Cirico de Jesus”
Às 17h, na Galeria de Arte Nello Nuno - FAOP (Rua Getúlio Vargas, 185, Rosário)
Visitação: de segunda à sexta, de 9h às 18h; sábados e domingos, das 13h às 18h
Curadoria: Sandra Fosque, Edson Fialho, Carla Santana
Realização: Fundação de Arte de Ouro Preto – FAOP

Exibição e comentário do filme Vida e obra do Aleijadinho de Joaquim Pereira
Às 19h, no Anexo 1 do Museu da Inconfidência (Rua Antônio Pereira, 33, Praça Tiradentes,  Centro)
Realização: Museu da Inconfidência
Público: Escolas do Município de Ouro Preto.
* Agendado conforme capacidade do auditório

15 de novembro - quarta-feira (feriado de Proclamação da República)
Apresentação de Congado
Às 14h30, com saída da Praça Tiradentes e trajeto pela rua Cláudio Manoel da Costa; Largo do Coimbra; adro da Igreja de São Francisco de Assis; rua das Mercês; adro da Igreja de Nossa Senhora das Mercês. Após a recepção, celebração da Missa
Participação: Congado Nossa Senhora do Rosário e Santa Efigênia

Apresentação dos Seresteiros Trovadores de Minas e Lançamento do CD “Trovadores de Minas: Cantos, Histórias e Memórias”
Às 19h, com trajeto pela esquina da rua dos Paulistas; rua Bernardo de Vasconcelos; adro da Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Trovadores de Minas é um grupo de seresta composto por pessoas de Ouro Preto e distrito de Cachoeira do Campo. Fundado em 1997, o grupo comemora os 20 anos de fundação. Suas apresentações, muitas delas motivadas por convites para comparecerem em diversas cidades e eventos (Congressos, Feiras Temáticas, Eventos Religiosos, Sarau, Abertura de shows, dentre outros), enriquecem as diversas cerimônias cívicas e religiosas.
O Grupo se encontra para trocar experiências musicais, cantar, declamar poemas, resgatar e divulgar obras de compositores famosos e desconhecidos. O trabalho visa resgatar parte da cultura Mineira, por meio do repertório que engloba o cancioneiro popular, além da apresentação de obras primorosas que compõe o Patrimônio Universal.
Neste ano de 2017, o grupo está lançando seu primeiro CD Trovadores de Minas: Cantos, Histórias, Memórias registrando algumas interpretações de canções e poemas. Na ocasião, serão executadas músicas do repertório presente nesta gravação como outros do cancioneiro popular. O grupo também prestará homenagem a Dom Francisco Barroso Filho pelo seu Jubileu de Diamante de vida Sacerdotal.

16 de novembro - quinta-feira
Visita guiada ao Museu da Inconfidência.
Das 12h às 16h, no Museu da Inconfidência (Rua Antônio Pereira, 33, Praça Tiradentes, Centro)
Público: Escolas do Município de Ouro Preto.
* Visita guiada ao Museu da Inconfidência para as Escolas do Município de Ouro Preto. Agendamento pelos telefones: (31) 3551-4977 / 3551-1121 (setor educativo)

Workshop - Manifestações Artísticas em Ouro Preto
Das 14h às 17h, na Sacristia da Matriz de Nossa Senhora da Conceição (Praça Antônio Dias, s/nº, Bairro Antônio Dias)
Coordenação: Profª. Drª. Adalgisa Arantes Campos (UFMG)
Público: alunos de graduação, pós-graduação e professores

14h - Abertura
Palestra “Pintura e Pintores na Antiga Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias – séculos XVIII e XIX”
Palestrante: Profª. Drª. Adalgisa Arantes Campos

15h - Intervalo

15h15 - Comunicaçãoes
Os resumos para submissão de comunicações devem ser enviados até o dia 05 de novembro de 2017 para o e-mail:comunicacaosemanadoaleijadinho@gmail.com. Os apresentadores terão 15 minutos

16h30 - Debate
Mediadora: Profª. Drª. Adalgisa Arantes Campos (UFMG)

17 de novembro - sexta-feira
Colóquio: Habitando uma cidade tombada: contradições, conflitos e potências
A cidade patrimonializada e como se constituem as relações entre seus moradores e os espaços da cidade é a temática desenvolvida por três pesquisadores que tem a cidade de Ouro Preto e seus moradores como os sujeitos da pesquisa. A proposta do colóquio é promover um debate, no qual os pesquisadores possam apresentar, para um público ampliado, os resultados das pesquisas – metodologia, referencial teórico e conclusão. Pretende-se, assim, compartilhar os conhecimentos construídos, promover e amparar um debate mais ampliado e qualificado acerca do tema que afeta a todos e todas na cidade patrimonializada.
Abertura: 8h30, no Anexo 1 do Museu da Inconfidência (Rua Antônio Pereira, 33, Praça Tiradentes)
Público: Professores, alunos de graduação e pós-graduação
Mediação: Cláudia Alencar
1ª PALESTRA: Ouro Preto, ou a produção do espaço cordial
Palestrante: Cláudio Rezende Ribeiro
2ª PALESTRA: A hermenêutica do patrimônio e a apropriação do território em Ouro Preto
Paletrante: João Nazário Simões Villaschi
3ª PALESTRA: Diferentes olhares sobre a preservação das cidades: entre os dissensos e os diálogos dos moradores com o patrimônio
Palestrante: Maria Cristina Rocha Simão (IFMG – Campus Ouro Preto)

10h30 - Intervalo, seguido pelo debate mediado e debate aberto ao público

Visita guiada ao Museu da Inconfidência.
Das 12h às 16h, no Museu da Inconfidência (Rua Antônio Pereira, 33, Praça Tiradentes - Centro)
Público: Escolas do Município de Ouro Preto.
* Visita guiada ao Museu da Inconfidência para as Escolas do Município de Ouro Preto.Agendamento pelos telefones: (31) 3551-4977 / 3551-1121 (setor educativo)

Oficina de Música com o Grupo PIBID UFOP na Música
Às 14h, no Núcleo de Artes da FAOP (Praça Antônio Dias, 80, Bairro Antônio Dias)
Público: Alunos da Escola Estadual Marília de Dirceu
Coordenação: Profª. Tereza Castro DEMUS/UFOP

Workshop - Manifestações Artísticas em Ouro Preto
Das 14h às 17h, na Sacristia da Matriz de Nossa Senhora da Conceição (Praça Antônio Dias, s/nº, Bairro Antônio Dias)
Coordenação: Profª. Drª. Adalgisa Arantes Campos (UFMG)
Público: alunos de graduação, pós-graduação e professores

14h - Abertura
Palestra “A figura feminina na obra de Antônio Francisco Lisboa – O Aleijadinho: aspectos formais e iconográficos”
Palestrante: Prof. Dr. Célio Macedo

15h - Palestra “Manoel da Costa Ataíde: paleta, técnica e ciência”
Palestrante: Profª. Drª. Claudina Maria Dutra Moresi

15h30 - Intervalo

15h45 - Comunicações

Os resumos para submissão de comunicações devem ser enviados até o dia 05 de novembro de 2017 para o e-mail:comunicacaosemanadoaleijadinho@gmail.com. Os apresentadores terão 15 minutos

16h30 -  Debate
Mediadora: Profª. Drª. Adalgisa Arantes Campos (UFMG)

Apresentação Zé Pereira dos Lacaios
Às 20h, com trajeto pela Praça Antônio Dias; rua Bernardo de Vasconcelos; rua Cláudio Manoel da Costa;  Largo do Coimbra; rua São Francisco de Assis

18 de novembro - sábado
Aniversário do Museu Aleijadinho – Abertura do Ano Jubilar
Aniversário de morte do Patrono das Artes no Brasil: Antônio Francisco Lisboa – o Aleijadinho.
Dia do Barroco Mineiro (Lei 20.470/12).

Confecção de Tapetes Devocionais
Às 9h, no Adro da Igreja de São Francisco de Assis (Largo do Coimbra, s/nº - Centro)
Público: moradores de Ouro Preto e turistas
Coordenação: Fundação de Arte de Ouro Preto - FAOP


ANIVERSÁRIO DO MUSEU ALEIJADINHO
ABERTURA DO ANO JUBILAR

50 ANOS DO MUSEU ALEIJADINHO:
arte, preservação e cultura


Missa Solene em comemoração ao aniversário de morte de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Ação de graças pelo 49º aniversário do Museu Aleijadinho. Abertura do Ano Jubilar do Museu Aleijadinho.
Às 19h, na Igreja de São Francisco de Assis (Largo do Coimbra, s/nº - Centro)
Participação do Coral e Orquestra São Pio X

Entrega da Medalha do Aleijadinho
Na Igreja de São Francisco de Assis (Largo do Coimbra, s/nº - Centro), após a Missa
Responsáveis: Museu Aleijadinho & Prefeitura Municipal de Ouro Preto.


Homenagem a Dom Francisco Barroso Filho
A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e o Museu Aleijadinho rendem graças a Deus pelos 60 anos de vida Sacerdotal de Dom Francisco Barroso Filho. Há 49 anos atrás, quando era pároco da freguesia de Antônia Dias, teve a feliz iniciativa de criar o Museu. Neste quase meio século de existência, o Museu Aleijadinho cumpriu com sua missão de preservar e difundir a arte e cultura do nosso povo. A Dom Barroso, em seu Jubileu Sacerdotal, nossa gratidão e estima.


Fonte:  

Paróquia Nossa Senhora da Conceição
Museu Aleijadinho

Divina Bellezza. Alla scoperta dell’arte sacra in Italia


O Vaticano apresenta "Divina Beleza", uma jornada entre os tesouros da arte sacra.
Nos Museus do Vaticano, o lançamento da série de DVD com Alberto Angela, produzido sob a égide de Ctv e Secretaria de Comunicação, em obras principais mantidas em toda a Itália

ANSA - A Capela Sistina


É apresentado como uma das produções audiovisuais mais impressionantes sobre a "arte e a fé" no documentário do território italiano "Divina Bellezza. Descobrindo arte sagrada na Itália " . Esta é uma série de 10 DVDs produzidos sob a égide da Secretaria de Comunicação da Santa Sé, produzida pelo Centro de Televisão do Vaticano e pelo Escritório de Comunicação. Esta manhã (10/11), a apresentação na sala de conferência dos Museus do Vaticano.

É uma jornada surpreendente para descobrir obras-primas em toda a península: verdadeiros tesouros apreciados em todo o mundo ao lado de obras menos conhecidas, embora de grande valor, encontradas na província italiana. A história começa de Roma e da Capela Sistina, atravessa grandes cidades como Florença, Milão, Nápoles e Palermo e atinge a dimensão local envolvendo mais de 30 dioceses e 80 locais dentro de uma rede de colaboração frutífera e sem precedentes que se desenvolveu em torno da projeto proposto pelo Vaticano.

A iniciativa tem a presença de Alberto Angela, protagonista de séries de sucesso como "Descobrindo o Vaticano" e "Descobrindo Museus do Vaticano", bem como o programa "Stanotte a San Pietro", que em dezembro de 2016 bateu recorde em Rai Uno. Desta vez, graças à mesma equipe de produção, o célebre maestro acompanhará o espectador ao longo dos séculos e da beleza, revelando a influência recíproca entre o cristianismo e a arte.

"Essa jornada é um projeto de recuperação da memória, porque não esquecemos que a arte não é simplesmente uma estética, mas se refere à identidade de um povo e uma comunidade", explica Monsenhor Dario Edoardo Viganò, prefeito da Secretaria de Comunicação. Assim, "um grande projeto do ponto de vista educacional, que permite interceptar obras importantes como o Cristo velado, a coroa de ferro de Monza ou algum retábulo, alguns crucifixos especiais ... A beleza parece procurar um horizonte que é um horizonte não imanente, mas é um horizonte que indica ou evoca a presença de Deus ".

Por sua parte, Alberto Angela fala de "uma jornada nas extraordinárias habilidades das gerações que nos precederam". "Muitos", diz ele, "ficaram realmente impressionados com essas ótimas obras de silêncio, porque quando você entra em uma basílica ou uma catedral, mas também em uma pequena igreja, encontre-se e este trabalho. Às vezes, o trabalho é a própria igreja e o pensamento é para as gerações de pessoas que vieram lá, mas também para o uso que foi feito de certas obras ".

O documentário é uma das obras mais completas sobre a arte sacra na Itália, feita com filmagem em tecnologia 4K Ultra Hd. A distribuição é gerida por dois parceiros historiadores da Secretaria de Comunicação: RaiCom e a equipe editorial Gedi que libertarão do próximo 15 de novembro os lotes em formato de DVD em conjunto com as manchetes. Para o roteiro, a fotografia e os diretores foram envolvidos com 19 especialistas que intervêm para acompanhar o espectador neste itinerário que supera todos os limites espaciais e temporais.

Fonte: La Stampa

Veja:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...